segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Smile

Quando eu era pequena eu brincava de história de amor com o meu namoradinho de infência, pra gente o amor era fácil, e era até reprentino, a gente sorria, eu era a mãmae qe cuidava do filho e ele o papai que só queria chegar em casa e aí cinco minutos depois a gente tinha que ir embora pra fazer a lição de casa e brincadeira acabava.
Hoje eu vejo que o amor pode ser assim, só basta um casal querer, se amar, mas de repente isso acaba e aí toda aquela coisa de ser fácil não existe. Ou um alguém ama e não é amado. O amor não tem realmente explicação, mas eu acredito que sua definição seja o sofrimento. Sim sofrimento, aquele sofrimento que é necessário mas depois é recompensado com muita alegria. O pé na bunda que dá dor de coração, a sensação de "é meu" vendo ele com aquela vaca, ou seja, um sofrimento que a gente só sente quando ama alguém. De fato não combina mesmo, como é possível gostar tanto de alguém? e sofrer tanto assim ? São perguntas que não se explicam, como o amor. Mas como a pressa é inimiga da perfeição, esperar é a melhor coisa a fazer, porque em alguma hora e em algum lugar essa coisa toda de sofrimento vai acabar e nós vamos perceber que valeu a pena espera, que a recompensa ( a alegria que se viverá) foi boa. E toda a raiva, todo rancor, toda mágoa vão embora e nos resta apenas um sorriso de orelha a orelha durante 24 horas por dia. Talvez esse sorriso explique o que é o amor...

Rafaella

Um comentário:

ana julia disse...

eu pago muuito pau pra você *-*